quarta-feira, 19 de junho de 2013

Dicas Diversas - Como Fotografar a Lua



Se identificou com a tirinha acima? Então confira algumas dicas de como fotografar a Lua!


  • Se for fotografar com uma câmera DSLR, use a lente de maior distância focal que tiver. É possível fotografá-la com a lente 18-55mm do kit, mas o mais recomendado é pelo menos 200mm para câmeras DSLR com sensor APS-C (Ex: Nikon D5100/Canon EOS T3i) ou 300mm para câmeras com sensor Full Frame (Ex: Nikon D600/Canon EOS 6D).


  • Se for fotografar com uma câmera Compacta ou Superzoom, use todo o zoom óptico e digital disponíveis. Sim, o zoom digital também. Apesar da má fama (e com razão), essa é uma das poucas situações em que o zoom digital realmente contribui para a foto. Mas não se engane: a sua utilidade aqui não é "ampliar" a imagem, já que isso pode ser feito da mesma maneira em qualquer programa de edição, e sim facilitar o foco e a fotometria para a sua câmera (principalmente se ela não tiver ajustes manuais). Quanto maior for a parte que a Lua ocupar no enquadramento da sua imagem, mais fácil será para a sua câmera focar e fotometrar.




  • Coloque a sua câmera em um tripé, faça o foco e ative o timer para fotografar em 10 segundos. Isso evita que você faça a câmera se mover na hora de encostar nela para pressionar o botão disparador. Caso não tenha um tripé, apoie seus braços em uma superfície firme, prenda a respiração para minimizar os seus movimentos, e só então faça a foto.


  • Mude o modo de medição da sua câmera para Pontual/Spot, o qual considera apenas a quantidade de iluminação vinda de uma pequena parte do centro do seu enquadramento. A Lua é bastante clara, enquanto o céu é totalmente escuro. Mas nesse caso, o céu geralmente não nos interessa: pode ficar todo preto mesmo. Evite usar o modo de medição Matricial, que é o padrão. Este modo faz uma média matemática geral da iluminação vinda de todo o enquadramento.

    Como o céu escuro geralmente ocupa uma boa parte do enquadramento, ao deixar no modo Matricial de medição, sua câmera vai "se confundir", achando que você na verdade está querendo fotografar uma cena noturna típica. Com isso, o fotômetro dela vai te fornecer valores totalmente errados, resultando em uma superexposição do assunto principal. A Lua, que é o que realmente interessa na foto, vai ficar parecendo apenas uma bola branca completamente sem detalhes, enquanto o céu provavelmente vai ficar com uma coloração preto-acinzentada.


  • Se a sua câmera tiver ajustes manuais de exposição, se baseie nas seguintes configurações:

    1. Abertura do Diafragma: Use uma abertura média: nem muito grande e nem muito pequena. O ideal é entre f/4 e f/8. Aberturas muito grandes, como f/1.8, geralmente causam distorções nas cores (aberrações cromáticas), no contraste e na nitidez (curva MTF com valores mais baixos). Enquanto aberturas muito pequenas, como f/22, também causam a diminuição da nitidez, mas por um motivo diferente (difração da luz).

    2. Velocidade do Obturador: Use uma velocidade bem alta. O ideal é entre 1/100 e 1/1000. Usando velocidades mais baixas, você pode tremer se estiver fotografando sem tripé. Além disso, tanto a Terra quanto a Lua giram, então a tendência é captar o movimento da Lua, perdendo bastante nitidez.

    3. Sensibilidade ISO: Quanto menos, melhor. Use somente o ISO necessário para equilibrar a harmonia entre abertura do diafragma e velocidade do obturador. Se possível, tente não passar de 400, para garantir uma boa nitidez e pouco ruído.


  • Desative o flash! Pode parecer um tanto óbvio, mas muita gente nem se dá conta de que as câmeras (principalmente nos modos automáticos) sempre tentam ativar o flash, quando a iluminação no local da foto é fraca. Até onde eu sei, não existe nenhum flash no mundo que alcance mais do que 200 metros de distância. Imagine então, aproximadamente 400.000 quilômetros? Sem chance. Para esse tipo de foto o flash só atrapalha, diminuindo o contraste com aquele clarão desnecessário perto da lente.


  • Para que a Lua fique com a cor mais natural possível, ajuste o Balanço de Brancos para Luz do Dia. O Sol ilumina a Lua, portanto, a temperatura de cor é equivalente a esta predefinição de aproximadamente 5500K. Já se quiser deixá-la com uma coloração diferente da natural, varie as predefinições até encontrar a cor desejada. Outra opção, para deixar a Lua prateada, é fotografar em preto e branco.


  • Se a sua câmera tiver esta opção, fotografe no formato RAW. Assim, caso na foto final a Lua fique muito pequena e/ou com baixo contraste, você pode fazer um corte e melhorar a coloração, o contraste e a nitidez, sem perder qualidade. O Adobe Lightroom é uma ótima opção para fazer estes tipos de ajustes.


EXEMPLO



EXIF

Câmera   Fujifilm FinePix SL300 (Superzoom)
Zoom Óptico   30x
Zoom Digital   4x (Simulado Digitalmente: 120x)
Distância Focal Real   129mm (Simulado Digitalmente: 516mm)
Distância Focal Equivalente   720mm (Simulado Digitalmente: 2880mm)
Modo de Exposição   M (Manual)
Modo de Medição   Spot (Pontual)
Abertura do Diafragma   f/5.9
Velocidade do Obturador   1/250
Sensibilidade ISO   100
Compensação de Exposição   0 EV
Balanço de Brancos   Luz do Dia
Flash   Desativado
Tripé   Sim (Modelo STC-360)
Timer   Ativado (10 Segundos)
Edição   Adobe Lightroom
Formato   JPEG Fine L (4288 x 2864)
Proporção   3:2

Até a próxima!

• Play Million