segunda-feira, 18 de julho de 2011

Módulo Básico - Aula 4 - A Velocidade do Obturador

Na aula de hoje, vamos aprender sobre o segundo dos três fatores em que a exposição é baseada.


A Velocidade do Obturador

O obturador é um dispositivo mecânico que abre e fecha, ele fica no interior do corpo da câmera, um pouco atrás do diafragma da lente. Ele controla por quanto tempo a luz que passa pelo diafragma vai ficar exposta ao sensor. É uma espécie de cortina que protege o sensor da luz, e quando acionado o disparador, ele se abre. Quanto mais tempo ele se mantém aberto, mais luz passa, e quanto menos tempo, menos luz.

É muito simples de entender. Vamos a um exemplo. Pegue 3 copos e uma jarra. Deixe os copos vazios e encha a jarra de água. Em um dos copos, despeje água rapidamente, por cerca de meio segundo. No outro, despeje água por cerca de 1 segundo. Por fim, no último dos copos, despeje água por cerca de 3 segundos. Façamos uma análise: qual dos três copos tem mais água?

O último, é claro, porque você deixou a água cair da jarra por mais tempo, e consequentemente a quantidade de água que veio da jarra para o copo foi maior. Com a velocidade do obturador funciona da mesma maneira, só que ao invés de ser uma jarra com água, é a luz que entra, e ao invés de ser um copo, é o obturador que recebe. Se você deixar a luz entrar por mais tempo, a foto vai ficar mais clara, já se você deixar entrar por menos tempo, vai ficar mais escura.

A velocidade do obturador normalmente vai de 30 segundos a 1/8000 segundos. As câmeras mais comuns, as chamadas compactas, normalmente não exibem, e muito menos permitem ajustar a velocidade do obturador, tudo isso é ajustado automaticamente pela câmera, para o fotógrafo ter apenas o trabalho de apontar e clicar. Já as câmeras mais avançadas sempre permitem este ajuste.

Para velocidade 1/100, por exemplo, a câmera normalmente vai exibir apenas o 100. Para velocidades de 1 segundo ou mais lentas, a câmera mostra um sinal de aspas após o número, por exemplo 1" significa que a velocidade do obturador é de 1 segundo, 2", de 2 segundos, 3" de 3 segundos e assim por diante.



Assim como a abertura do diafragma, a velocidade do obturador, além de contribuir para equilibrar a exposição, também tem outra função importante. Já que esta aula sobre o obturador é um pouco mais curta, vou aproveitar para explicar esta função nesta mesma aula. Dependendo da velocidade que usamos, podemos criar efeitos criativos de movimento ou congelamento para determinados assuntos. Observe a imagem abaixo. Repare que a mesma foto pode ter diferentes resultados, dependendo da velocidade usada. Clique na imagem para visualizar em tamanho maior.


No primeiro exemplo, com velocidade de 1/3s, repare como a foto ganhou uma sensação de movimento. No segundo exemplo, com velocidade de 1/200s, o efeito foi completamente diferente, a água parece estar congelada. Altas velocidades podem ser usadas para congelar coisas realmente rápidas. Podemos congelar por exemplo, o movimento das asas extremamente rápidas de um beija-flor, ou ainda um carro de fórmula 1 a toda velocidade.

Confira também o vídeo ilustrativo abaixo.



Usando velocidades mais baixas, as coisas que estão em movimento criam um efeito embaçado, que transmite a sensação de movimento na foto. Mas muito cuidado, velocidades muito baixas podem ser uma faca de dois gumes. Muitas das vezes a ideia é apenas criar uma foto com a sensação de movimento para o assunto fotografado em questão, e não criar uma cena toda borrada com todos os assuntos da cena indistinguíveis. O movimento da própria câmera pode afetar no efeito de embaçamento, e isto pode arruinar a foto. Sempre que for usar velocidades muito baixas, opte por usar um tripé, ele pode facilitar muito as coisas.

Por hoje é só, pessoal. Espero que estejam gostando e entendendo bem as aulas. Na próxima aula aprenderemos sobre o terceiro e último fator em que a exposição é baseada, a sensibilidade ISO.

Até a próxima aula!

Aula Anterior   Próxima Aula