segunda-feira, 25 de julho de 2011

Módulo Básico - Aula 8 - A Profundidade de Campo

Você que acompanhou todas as aulas já postadas aqui no blog, deve se lembrar que na aula sobre a abertura do diafragma eu mencionei que além de contribuir para o ajuste da exposição, ela também tinha outra função importante. Na aula de hoje vamos aprender sobre ela.


A Profundidade de Campo

Simplificando, a profundidade de campo define quais áreas da foto vão estar em foco e quais vão estar em desfoque. Todos sabem que uma parte da foto que está nítida e clara, é aquela que está em foco. Já aquela que está borrada e suave, é aquela que está em desfoque.

Sabe aquelas fotos com o primeiro plano(normalmente uma pessoa) em foco e o fundo totalmente desfocado? Aposto que você acha lindo este efeito e sempre quis tirar uma foto igual com a sua câmera compacta automática, mas nunca conseguiu fazer igual, não é? Isto se deve ao fato da manipulação da profundidade de campo. Este efeito de primeiro plano focado e fundo desfocado, podemos chamar de "Bokeh", um termo que vem do japonês, que literalmente se traduz como "desfoque".

Conhecendo o funcionamento deste efeito, podemos manipulá-lo para criar resultados criativos a nosso gosto. Para manipular este efeito, você precisa saber em primeiro lugar como configurar adequadamente o foco da sua câmera. Como eu sempre recomendo, leia o manual da sua câmera para entender melhor as suas funções e como usá-las.

Dependendo do tipo de câmera que se usa, o foco pode ser automático ou manual. Em boa parte das vezes, usando o foco automático, definimos o ponto central de foco com um pequeno retângulo no centro do visor LCD, ou do visor óptico, no caso das câmeras mais avançadas.

Como boa parte das abreviações usadas na fotografia, a profundidade de campo também tem uma que se origina do inglês. Podemos abreviar para "DOF", que vem de "Depth of Field", profundidade de campo em inglês. Com a profundidade de campo, ao definirmos o ponto central de foco mencionado anteriormente, podemos escolher o quanto as outras partes da cena ao redor deste ponto estarão focadas ou desfocadas.



Quando dizemos que uma foto tem uma grande profundidade de campo, queremos dizer que a maioria, ou todos os elementos contidos na cena estão em foco. Ao contrário, quando dizemos que uma foto tem uma pequena profundidade de campo, queremos dizer que existe somente um, ou poucos elementos na cena que estão em foco.

Para fazer bom uso da profundidade de campo a nosso gosto, além de definir o ponto central de foco, temos que ter em mente alguns fatores que influenciam este efeito. O primeiro deles, é a abertura do diafragma. Usando grandes aberturas, como f/2.8 pra cima, teremos uma profundidade de campo bastante pequena, ou seja, poucos elementos na cena estarão em foco.

Usando aberturas médias, como f/5.6 ou f/8, teremos uma profundidade de campo um pouco maior, mas não total. E finalmente, usando pequenas aberturas como f/16 pra cima, teremos uma profundidade de campo bem grande, deixando todos, ou quase todos os elementos da cena em foco.

Estas coisas de menor número, maior abertura, menor profundidade de campo, etc, podem confundir você um pouco no começo, mas com muito treino, isto vai se tornar praticamente automático em sua cabeça. Para facilitar, desta vez você pode levar ao pé da letra a relação dos números f com a profundidade de campo. Números f menores, de fato produzem menores profundidades de campo, assim como números f maiores, produzem maiores profundidades de campo.

Só não esqueça que a abertura do diafragma é um dos fatores que afetam diretamente no equilíbrio da exposição, então quando for usar a abertura do diafragma de forma criativa para manipular a profundidade de campo, não esqueça de equilibrar as perdas equivalentes com a velocidade do obturador e a sensibilidade ISO.

Como imagens falam mais do que palavras, observe alguns exemplos que ilustram como as diferentes aberturas e diferentes pontos centrais de foco influenciam no resultado final da foto. Clique nas imagens para ampliar.

Neste exemplo vemos o ponto central de foco na mulher, usando uma abertura média, f/5.6. Neste caso, como a profundidade de campo não é tão grande, objetos que estão à frente dela, como o arbusto, e objetos que estão ao fundo, como a árvore, vão ficar levemente desfocados. No entanto, abertura f/5.6 não nos dá uma profundidade de campo tão pequena, portanto conseguimos manter todo o corpo da mulher em foco.

Aqui temos outro exemplo de abertura média, f/8, com o ponto central de foco na árvore. Temos toda a árvore focada, mas a mulher e o arbusto à frente dela ainda levemente desfocados. Com esta abertura temos uma profundidade de campo um pouco maior, mas ainda insuficiente pra cobrir o foco em toda a cena.

Neste outro exemplo, temos novamente o ponto central de foco na mulher, mas com a pequena abertura de f/22. Com esta abertura temos uma profundidade de campo bastante grande, que normalmente abrange toda, ou quase toda a cena em foco.
Usando aberturas realmente grandes como f/1.8, a profundidade de campo se torna tão pequena, que muitas vezes, mesmo assuntos pequenos como o rosto de uma pessoa, tem partes desfocadas em volta do seu ponto central de foco. Outras coisas mais distantes como a árvore ao fundo e o arbusto à frente se tornarão praticamente invisíveis com esta profundidade de campo, formando apenas algumas manchas desfocadas indistinguíveis.

Além da abertura do diafragma, outros dois fatores também influenciam na profundidade de campo. Um deles, é a sua proximidade com o assunto. Quanto mais próximo você estiver dele, menor será a profundidade de campo, e quanto mais distante, maior será.

Outra coisa que influencia é a distância focal, que você provavelmente conhece pelo termo "zoom", que é mais comumente usado. Este assunto será abordado mais à frente, por agora você deve saber apenas que quanto mais zoom, menor será a profundidade de campo, e quanto menos zoom, maior será.

Vamos a mais alguns exemplos de fotos. Clique nas imagens para ampliar.


Aqui temos a foto de um gato, que é o assunto principal, e o fundo desfocado. A abertura usada nesta foto foi f/2.8, resultando em uma pequena profundidade de campo, ótima para dar destaque a um assunto específico.


Aqui temos a foto de uma linda paisagem, seria desperdício dar destaque a apenas um assunto, com tantas coisas interessantes a se mostrar. Para deixar toda a cena em foco, aqui foi usada uma abertura de f/32, resultando em uma grande profundidade de campo.

Até a próxima aula!

Aula Anterior   Próxima Aula