segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Módulo Básico - Aula 14 - Os Tipos de Câmeras - Parte 2

Na aula anterior conhecemos as vantagens e desvantagens da câmera de Celular, da Compacta e da Super Zoom/Ultra Zoom/Bridge/Prosumer. Agora, vamos conhecer as de nível mais avançado, as DSLR.


Os Tipos de Câmeras - Parte 2

DSLR de Entrada/Entry-Level DSLR


Modelo Exemplo: Nikon D3100

Pode ser referida como DSLR, SLR Digital ou ainda Reflex Digital. A sigla DSLR vem de Digital Single Lens Reflex, traduzido como câmera digital de reflexo por uma lente. O nome deste tipo de câmera se dá justamente graças a sua principal característica, o reflexo direto do que é visto pela lente através do visor ocular.

Algumas câmeras antigas mais simples de filme e alguns poucos modelos das compactas digitais atuais também utilizam um visor ocular, porém, o que é visto através deste visor, que normalmente fica um pouco distante da lente, difere muito da foto que realmente é feita pela câmera. Diferentemente disso, nas DSLR, graças ao seu mecanismo de reflexo interno com espelhos e prismas, o que vemos através do visor ocular é exatamente o que a câmera vai capturar na foto. Em outras palavras, vemos com nossos olhos através da lente.

Veja no exemplo abaixo como funciona o sistema de reflexo interno de uma DSLR. Clique na imagem para ampliar.


Por vezes, este primeiro tipo de DSLR pode também ser referida como Entry-Level DSLR, ou traduzindo, DSLR de Entrada. A DSLR de entrada é chamada assim por ser considerada a porta de entrada do fotógrafo amador ao mundo da fotografia avançada. Para quem nunca teve uma câmera do tipo DSLR e não é familiarizado com as funções que estas câmeras podem oferecer, as DSLR de entrada são os modelos ideais para começar a se aventurar de cabeça no mundo da fotografia avançada. Normalmente as DSLR de entrada vem com uma lente zoom "faz-tudo", onde é possível obter fotos com ângulos mais amplos e distantes aos mais fechados e próximos.

Vantagens

- Lentes Intercambiáveis: Outra característica importante das DSLR é a possibilidade da troca de lentes. Com uma imensa variedade oferecendo uma enorme gama de possibilidades, cada lente possui a sua própria característica e uso específico. Quando o fotógrafo descobre o seu assunto de maior interesse para fotografar, ele pode investir nas lentes certas que proporcionam a melhor qualidade nas fotos daquele determinado assunto. Por exemplo, fotógrafos que gostam de fotografar paisagens, normalmente investem em lentes grande angulares para ter um ângulo bem aberto. Já os que gostam de fotografar a natureza, normalmente investem em lentes tele objetivas para fotografar de longe.



- Sensor Grande: O sensor de uma DSLR é cerca de 13 vezes maior do que o sensor de uma compacta. Produz resultados com qualidade muito superiores, com pixels maiores, maior profundidade de cores, maior gama dinâmica e muito menos ruído. Os sensores das DSLR de entrada tem o fator de corte de 1.5x nas câmeras da marca Nikon e 1.6x nas da marca Canon.

- Controles Manuais: Todas as câmeras do tipo DSLR oferecem controles manuais totais sobre a exposição e uma variedade de recursos, conforme o modelo da câmera. Algumas oferecem controle sobre a compensação de exposição do flash integrado, da velocidade de disparos contínuos, de um botão personalizado de uso pessoal, entre outras coisas.

- Rapidez: Diferentemente das câmeras compactas, as DSLR são muito mais rápidas. O tempo entre o momento em que se pressiona o botão de disparo do obturador e em que a foto é realmente feita é muito curto, normalmente poucos milisegundos. Com esta rapidez, a chance de perder o clique em um momento de ação rápida é muito menor.

Formato RAW: Como explicado na aula 12, RAW vs JPEG, a possibilidade de fotografar no formato RAW traz uma infinidade de vantagens. A qualidade é superior, a quantidade de cores captadas é muito maior e a edição posterior oferece muito mais possibilidades de recuperação e melhorias na imagem final.

- Flash Externo: Todos os modelos de DSLR de entrada possuem um flash integrado, porém este flash é muito pouco potente e versátil se comparado a um flash externo dedicado. A possibilidade de uso de um flash externo aumenta muito as possibilidades de uso criativo da luz para obter diferentes resultados nas fotos. O flash externo, por ter a cabeça móvel, pode ser usado refletido, para obter uma iluminação mais natural do que com o flash incorporado, que sempre dispara com a luz frontal e direta.

Preço: Apesar das DSLR serem muito mais caras do que as compactas, dentre todos os tipos de DSLR, as de entrada são as que tem os preços mais acessíveis, justamente por serem voltadas aos fotógrafos amadores mais avançados. Normalmente variam entre R$ 1200 e R$ 3000 nos sites de compras online mais baratos do país.

Desvantagens

- Velocidade: Se comparadas as DSLR mais avançadas, a quantidade de fotos por segundo que uma DSLR de entrada consegue produzir, normalmente é muito menor. Nos momentos em que se depende de uma velocidade extremamente rápida, como na fotografia de esportes, esta falta de velocidade pode incomodar um pouco, podendo perder o clique no momento decisivo.

- Motor de Foco: Existem as lentes que possuem motor de foco interno e as que não possuem. Se a lente não possuir motor de foco interno e a sua câmera também não possuir, isto significa que o foco automático não vai funcionar, você vai poder usar apenas o foco manual. Em questão de velocidade e praticidade, principalmente para os menos experientes, isto é realmente desagradável. Se a lente possuir motor de foco interno e a câmera não, ou vice-versa, a câmera vai conseguir usar o foco automático, porém as lentes com motor de foco interno costumam ser mais caras.

Conclusão Final: Perfeita para quem quer entrar com tudo no mundo da fotografia avançada. Ótima para treinar, estudar as principais características que uma DSLR tem a oferecer e o que pode estar faltando para fotografar melhor, no caso de mais adiante querer se aprofundar mais e partir para uma DSLR de nível superior.

DSLR Semi-Profissional


Modelo Exemplo: Nikon D7000

As DSLR semi-profissionais são utilizadas por boa parte dos fotógrafos de eventos, como casamentos e festas de aniversário. Com muito mais recursos do que as DSLR de entrada e ao mesmo tempo com um preço muito mais acessível do que as DSLR profissionais, costuma ser a opção com o melhor custo-benefício do mercado. Possuem todas as vantagens citadas na categoria DSLR de entrada e mais algumas outras.

Vantagens

- Ruído: Com sensores mais sofisticados do que os utilizados nas DSLR de entrada, tendem a produzir fotos com menos ruído, mesmo em sensibilidades ISO mais elevadas.

- Resolução da Tela LCD: Costumam ter a tela LCD com maior resolução, possibilitando a visualização de mais detalhes com maior qualidade.

- Pentaprisma: As DSLR semi-profissionais usam um sistema de reflexo com prismas mais sofisticado do que os espelhos utilizados nas DSLR de entrada. O reflexo com prismas resulta em uma imagem mais clara e nítida na visualização através do visor ocular.

- Bateria: A bateria costuma ser muito duradoura. Com uma média de 1000 cliques por bateria, é uma ótima vantagem para quem costuma fotografar por longos períodos, não tendo que se preocupar com a carga da bateria.

- Velocidade: Com uma velocidade de disparos contínuos superior ao das DSLR de entrada, torna-se uma melhor escolha para a cobertura de momentos de ação rápida.

- Dispositivos Externos: Alguns modelos permitem a conexão de dispostivos externos como microfone, cabo disparador remoto e GPS.

Desvantagens

- Preço: Com o aumento dos recursos, o preço também sobe equivalentemente. Normalmente não custa menos do que R$ 3000, mas ainda assim continua sendo a opção com o melhor custo-benefício do mercado, se comparado o preço com a quantidade de recursos oferecidos, para os fotógrafos mais exigentes.

- Peso: Se você está acostumado com câmeras leves, vai estranhar muito o peso de uma DSLR semi-profissional. Pesando normalmente mais de 700g sem contar a lente, pode ser um pequeno incômodo para quem precisa segurá-la por longos períodos de tempo. Acredite, segurar uma destas por horas, cansa e muito.

Conclusão Final: Indicada para quem já teve uma DSLR de entrada e busca mais recursos que nela faziam falta. Um iniciante avançado até pode comprar uma destas, mas é bem provável que se perca em meio a tantos recursos, botões e funções, se não tiver o devido preparo. Pense bem e avalie se realmente é necessário comprar uma destas, se for a sua primeira DSLR. Pergunte-se: "o que me falta na DSLR de entrada que nesta tem?". Se a resposta não vier de imediato, é porque você provavelmente não precisa de um modelo mais avançado ainda, então comprar uma destas pode ser desperdício de dinheiro.

DSLR Profissional


Modelo Exemplo: Nikon D3s

As DSLR profissionais são utilizadas por fotógrafos realmente exigentes que prezam a qualidade acima de tudo. Os fotógrafos que trabalham em estúdios de grande porte costumam utilizá-las. Com um preço nada acessível, principalmente ao consumidor brasileiro, é o sonho de consumo da maioria dos fotógrafos profissionais. Possuem todas as vantagens citadas na categoria DSLR de entrada, na DSLR semi-profissional e mais algumas outras.

Vantagens

- Alta Sensibilidade ISO: Estas DSLR oferecem um desempenho surpreendente mesmo em condições de pouquíssima iluminação. Com a sensibilidade ISO ampliada, podem chegar a exorbitantes valores como 102.400.

- Sensor Full Frame: Com o enorme sensor Full Frame, produz resultados de muita qualidade, com imagens muito nítidas e limpas. Sem ter nenhum fator de corte, todas as lentes se comportam com a real distância focal descrita.

- Ruído: Com o maior sensor de todos os tipos de DSLR, produzem fotos com pouquíssimo ruído, mesmo em sensibilidades ISO mais elevadas.

- Bateria: A bateria é ainda mais duradoura do que a das DSLR semi-profissionais. Com uma média acima de 2000 cliques por bateria, é perfeita para fotografar por períodos muito longos.

- Velocidade: Com uma enorme velocidade de disparos contínuos, torna-se a escolha preferida para a cobertura de momentos de ação rápida. Alguns modelos superam a velocidade de 10 fotos por segundo em condições específicas.

- Slots de Memória: Alguns modelos dispõe de dois slots de entrada para cartão de memória. Pode ser usado como forma de backup ou ainda como ganho extra de memória.

Desvantagens

- Preço: A pior desvantagem deste tipo de DSLR sem dúvida é o preço. Muitas vezes ultrapassando a faixa dos R$ 10.000, se torna uma opção bastante difícil para a maioria dos fotógrafos, limitando-se apenas aos profissionais de altas posses e aos estúdios de grande porte. Infelizmente está em um patamar acima da realidade para a maioria dos brasileiros.

- Peso: Podendo pesar mais de 1kg sem a lente, pode ser um incômodo para quem precisa segurá-la por longos períodos de tempo.

- Tamanho: Câmeras deste porte não são nem um pouco portáteis. É preciso ter uma bolsa ou mochila enorme para armazenar uma monstra dessas.

Conclusão Final: Indicada para quem já está no meio profissional a algum tempo e é realmente exigente com a qualidade em todos os aspectos. Muito útil também para a cobertura profissional de esportes e fotos em estúdios de grande porte.

Agora sim, você já conhece todos os principais tipos de câmeras existentes no mercado atual. E aí, já comprou a sua câmera nova, ou aguentou até ler esta aula? Se ainda não comprou, aguente mais um pouco, porque até agora aprendemos sobre os tipos de câmeras, mas ainda não sabemos os principais detalhes das lentes, que também são fundamentais para complementar a sua câmera. Afinal, sem a lente, uma DSLR não pode fazer absolutamente nada. Na próxima aula vamos aprender um pouco mais sobre as lentes.

Até a próxima aula!

Aula Anterior   Próxima Aula